Expedição Puna Argentina 2018 - Dias 01 e 02 - Vale Calchaqui

Iniciamos mais uma viagem, desta vez para uma das regiões mais isoladas e inóspitas do planeta. A região da Puna Argentina tem densidade demográfica pífia e clima hostil com ar seco e rarefeito, e enorme amplitude térmica, mudando de calor para forte frio em pouco tempo. Além de aridez extrema e ventos fortes. No entanto ao longo dessa área existem pequenas cidades e povoados, garantindo a estrutura necessária para que possamos circular sem dificuldade com nossos pequenos Suzuki Jimny por estas estradas que vão de ruim a péssimas. Lugar perfeito para nós e nossos jipes! (Ou nem tanto..)

Foram 3 Jimny e 5 pessoas, formado pelos 2 irmãos Ebone e os 3 irmãos Tartari. Nosso tempo era curto e nossa coragem limitada, então circulamos apenas pelas estradas principais, que de principais não tem nada, pois inexistem na maioria dos mapas. Estando em 3 veículos tínhamos a garantia em caso de problema poder continuar até um povoado, para nos resguardar da perigosa noite no altiplano, que tem para oferecer uma tremenda falta de calor e oxigênio.

Dia 01 - Sábado - 30/12/2017

Rodamos 1200km de muito asfalto e calor do amanhecer até anoitecer. Desde a região metropolitana de Porto Alegre até Presidencia Roque Saenz Pena, província del Chaco, onde nos hospedamos no Hotel Atrium Gualok. Atravessamos parte do Rio Grande do Sul, parte da província de Missiones, a província de Corrientes e parte da província del Chaco, incluindo aí a Aduana em São Borja e o enorme Rio Paraná, passando pela grande e engarrafada Puente General Manuel Belgrano.
Uma rápida parada na capital Corrientes para comprar mantimentos para os dias no deserto altiplanico.

Dia 02 - Domingo - 31/12/2017

No ultimo dia do ano de 2017 rodamos 720km, atravessando a províncias del Chaco, Santiago del Estero e Tucumán até a cidade de Fuerte Quemado, onde nos hospedamos na Finca Albarossa. Um paraíso vinícola com vista privilegiada para o Valle Calchaqui e as montanhas que a rodeiam. Chegamos no fim da tarde, depois de passar por Tafí del Valle e a Abra del Infiernillo a 3042 metros altitude.

O ultimo anoitecer do ano foi na beira da piscina, com vinho Torrontés, queijo de cabra e uma maravilhosa vista acompanhada de uma brisa fresca. Éramos os únicos hospedados no local. Tivemos um jantar dos deuses com entradas, vinhos, pratos e acompanhamentos. Após a meia noite foi servido um legítimo Champagne, safra 1998. Portanto com 20 anos! Nada mal para quem está indo para a inóspita Puna.

O único réveillon da minha vida sem nenhum barulho. Silencio total! Apenas o tilintar dos copos! E acordar neste paraíso é daquelas coisas que não tem preço.

Continua...


(Clique nas fotos para ampliar.)


Por do sol na ponte sobre o Rio Paraná. 

Hotel Atrium Gualok

Retas intermináveis na região central da Argentina.

Almoço/lanche na estrada próximo a Santiago del Estero.

Tafí del Valle

Descendo ao Valle Calchaqui

Vegetação no Valle Calchaqui

Torrontés e queijo de cabra na Finca Albarossa

www.fincaalbarossa.com

La Grande Dame Brut 1998

Amanhecer no Valle Calchaqui.

Pileta

Torrontés

Azeitona

Peso na mala para 10 dias. :)


Continua...


Comentários

  1. Parabéns, bela expedição, roteiro e fotografias maravilhosos. Um dia ainda vou conhecer essa região.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Gilmar! Hoje publiquei continuação sobre esta viagem. Abraços.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Mais lidas

Expedição Puna Argentina 2018 - Dia 05 - Montanhas e Salares

Expedição Puna Argentina 2018 - Dia 03 - Campos de Piedra Pomez

Contrafortes dos Andes 1º e 2º Dia

Expedição Puna Argentina 2018 - Dia 07 - Valles Calchaquies

Expedição Puna Argentina 2018 - Dias 08, 09 e Roteiro

TransAndes - 1º Dia